segunda-feira, 28 de maio de 2012

Inscrições para o Enem começam hoje pela internet


Inscrições para o Enem começam hoje pela internet

Estudantes interessados em participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012 poderão se inscrever a partir das 10h de hoje (28).  O prazo termina em 15 de junho e as inscrições serão feitas exclusivamente pela internet. As provas serão aplicadas nos dias 3 e 4 de novembro. No ano passado, o exame recebeu mais de 6 milhões de inscrições. Desde 2009, o Enem ganhou importância porque passou a ser usado por instituições públicas de ensino superior como critério de seleção em substituição aos vestibulares tradicionais. O Enem também é pré-requisito para quem quer participar de programas de acesso ao ensino superior e de financiamento público, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), o Programa Universidade para Todos (ProUni) e as bolsas de estudo no exterior do Ciência sem Fronteira.
A taxa de inscrição permanece em R$ 35. Alunos que estejam cursando o 3º ano do ensino médio em escola pública estão isentos do pagamento, que deverá ser feito até 20 de junho por meio do boleto que será gerado durante a inscrição. Para 2012, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) anunciou mudanças nos critérios de correção da redação com o objetivo de tornar o processo mais objetivo e reduzir a margem de erros.
O edital com todos os detalhes do Enem 2012 foi publicado sexta-feira (25) no Diário Oficial da União. No primeiro dia do exame, sábado, os participantes terão quatro horas e meia para responder às questões de ciências humanas e da natureza. No domingo, será a vez das provas de matemática e linguagens, além da redação, com um total de cinco horas e meia de duração. A divulgação do gabarito está prevista para o dia 7 de novembro, e o resultado final deve sair em 28 de dezembro. (ABr)

sexta-feira, 25 de maio de 2012

CONCURSO PÚBLICO PROFESSOR PERMANENTE - 2012 - IFPA



O Presidente da Comissão Permanente de Planejamento e Organização de Concursos Públicos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará – IFPA/CPPOCP, no uso de suas atribuições legais conferidas pela Portara no 206/12-GAB/IFPA, de 03 de março de 2012, designado pelo Reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará, torna pública a abertura das inscrições para o Concurso Público de Provas e Títulos para o provimento do cargo de Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do quadro de pessoal permanente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará – IFPA. Maiores informações e Download do Edital 

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio – Enem 2012, começam na próxima segunda, 28, a partir das 10 hs da manhã. Os candidatos terão até as 23h59 do dia 15 de junho para se inscrever. A taxa é de R$ 35. Alunos de escolas públicas são isentos. As provas serão aplicadas nos dias 3 e 4 de novembro. O Enem é utilizado por muitas universidades públicas para oacesso ao ensino superior. Ontem, em Brasília, o ministro da educação, Aloizio Mercadante, anunciou as principais mudanças. A redação, por exemplo, terá novos critérios de correção.
Segundo o ministro, o MEC decidiu criar “filtros mais precisos para avaliar” a redação. A nota mínima que autoriza uma nova avaliação do texto foi reduzida e se criou a figura da banca de avaliadores. Nesta edição, o estudante também poderá ter acesso à redação corrigida, mas não terá direito a entrar com recurso. O ministério também vai elaborara um guia para os estudantes, com exemplos de redação e explicações sobre a metodologia da correção. Pelo novo sistema, cada prova será corrigida por dois avaliadores independentes, que avaliarão cinco competências. Caso as notas dos dois corretores tenha uma diferença de 200 pontos, a nota final será feita a partir de uma média aritmética das duas avaliações. Até o ano passado, a margem de dispersão era de 300 pontos (a nota final do Enem varia de 0 a 1.000). Caso a discrepância permaneça, uma banca, formada por três avaliadores, corrige novamente o texto, e determinam a nota final do candidato.
São cinco competências e cada uma vale 200. Se as duas notas finais (a soma das cinco competências) tiverem uma diferença superior a 200 pontos entre os dois avaliadores, o terceiro corretor também atua. Em persistindo a discrepância, o texto vai para a banca. Esta é a segunda mudança na diferença mínima de pontos para uma nova correção da redação.
Nas edições de 2009 e 2010, era preciso que os dois corretores dessem notas com no mínimo 500 pontos de discrepância entre uma e outra para que houvesse uma nova avaliação. No ano passado, o limite caiu para 300; agora, são 200 pontos. De acordo com o MEC, as redações terão que ter um mínimo de sete linhas para poderem ser corrigidas. Para executar o novo sistema, Mercadante anunciou a contratação de 1.200 novos corretores, um aumento de 40% no quadro de avaliadores.
O edital com as novas regras será publicado no “Diário Oficial da União” de sexta-feira (25). “Discutimos intensamente para chegar a essas conclusões e estamos bastante preparados para enfrentar este grande desafio de fazer o Enem mais seguro com mais tranquilidade para os jovens que vão participar desse processo”, disse Mercadante.
O ministro destacou também um incremento no processo de fiscalização e segurança do Enem para evitar problemas como no ano passado, quando questões do pré-teste vazaram e apareceram em apostilas de um colégio de Fortaleza (CE) onde foram aplicados. “Mudamos nossa metodologia para ter mais segurança no pré-teste”, disse. “Temos certeza de que esse risco hoje não está presente. Fazendo com todo sigilo e todo rigor. Banco de itens é um cofre do MEC que tem que ser preservado como cofre. Temos uma metodologia segura e rigorosa para não termos problemas como no passado.”
Aloizio Mercadante disse ainda que os pontos de atenção que o MEC deve ter em relação à segurança do Enem passaram de 1.200 itens para 3.439 itens. “Praticamente triplicamos o rigor de fiscalização”, avaliou. Ele afirmou, durante a coletiva, que o Brasil está atrasado em relação a exames semelhantes realizados em países como Estados Unidos, China, Alemanha, França e Reino Unido. E que, além de estar menos preparado, o Brasil tem como principal desafio a gestão e a logística de aplicar uma prova para mais de 5 milhões de pessoas em todo o território brasileiro (em 2011, o MEC recebeu 5,4 milhões de inscrições).
POLÊMICA
O Ministério da Educação decidiu após uma polêmica judicial, em janeiro deste ano, cancelar a primeira edição do Enem de 2012, prevista para abril. Uma portaria de 18 de maio de 2011 havia anunciado que, a partir de 2012, o Enem seria realizado duas vezes por ano. A mesma portaria havia fixado a data da primeira edição do exame para os dias 28 e 29 de abril.
Série Diário Enem estimula os estudos
O Ministério da Educação alterou o método de correção da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). As tão questionadas discrepâncias entre as notas foram revistas. Na última edição inúmeros processos judiciais foram abertos por candidatos que questionaram as notas que receberam, algumas correções pontuavam bem, outras medianas e outras muito mal. Segundo o MEC, a mudança deverá aumentar o número de redações revisadas e exigir mais rigor nas correções.
A professora de Língua Portuguesa, Jeane Saraiva, garante que há muitos questionamentos sobre as correções da redação. “São professores de todo o Brasil que revisam as redações, tem até correção via internet. Sempre tivemos um pé atrás com essa correção porque cada profissional considera importante um item diferente”, explica.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

CEAR 50 ANOS - MELHORES MOMENTOS

BOLSA MESTRADO E DOUTORADO

Abertas as inscrições para o Bolsa Mestrado e Doutorado

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) informa que estão abertas as inscrições para o projeto de concessão de bolsa mestrado e doutorado do Programa Especial de Formação Continuada aos integrantes do magistério da instituição.
O programa visa conceder bolsas de estudo para integrantes do quadro efetivo do magistério que estejam cursando mestrado ou doutorado, em curso com sede no Brasil reconhecido pela CAPES/MEC, estimulando a capacitação permanente destes profissionais vinculado a politica de valorização do servidor da educação no Estado do Pará.Os interessados podem conferir todas as informações sobre o edital pelo site www.seduc.pa.gov.br

sexta-feira, 11 de maio de 2012

PROJETO PORTAS ABERTAS


Inscreva-se nas oficinas do projeto portas abertas:

  • Revitalizar com Arte (Pintura e Desenho);
  • Artesanato em Feltro ( Confecção de bonecos e artigos em geral);
  • Artesanato em Biscuit;
  • Pintura em Tela;
  • Teatro Arte Jovem;
  • Horta Escolar:
  • Oficina de HQ ( Produção de História em Quadrinhos)

Período de Inscrição: 14/05/2012 à 25/05/2012
Local: Biblioteca da Escola
Professores Responsáveis: Rita Leal, Sandra Santos e Paulo Portal

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Abandonou o Ensino Médio? Você não está sozinho!



A  divulgação pelo INEP da Sinopse Estatística do Ensino Básico de 2010 revela números extraordinários. Um desses indicadores é a Taxa de Abandono por Série, por Unidade da Federação.
O percentual nacional geral é de 10,3%, o que, considerando um total de pouco mais de 10.000.000 de alunos matriculados em 2010, significa que mais de 1.000.000 de alunos largam o Ensino Médio a cada ano, sem completa-lo. E o que é pior, não existe uma política para recuperação dessa evasão.
Mas esse comportamento não é homogêneo nem por Estado e nem por dependência administrativa. Enquanto nas Escolas Privadas o índice de abandono é de 0,5%, nas Escolas Estaduais é de 11,7%.
Os três estados com pior índice: Pará (19,2%), Alagoas (17,8%) e Paraíba (17,4%), enquanto que os três com os melhores índices (menos piores) – São Paulo (4,5%), Distrito Federal (6,6%) e Paraná (6,7%).

Esse comportamento, que se repete ano após ano, gerou um número extraordinário: São 10.000.000 de adultos evadidos e que ficaram com o Ensino Médio incompleto, o que produz apagão de mão-de-obra, salários baixos, e pouca entrada nas universidades.

Com base nesses dados, duas importantes ações poderiam ser tomadas:
- Como evitar essa evasão e
- Como recuperar essa evasão.
O Interessante é que a grande maioria dos profissionais e estudiosos da educação no Brasil só enxerga o problema pela visão (a) e quase nunca pela visão (b).
Trocando em miúdos, isso significa que todos se preocupam em evitar que nos próximos 10 anos, mais 10.000.000 deixem as escolas, mas ninguém está fazendo nada para recuperar os 10.000.000 que evadiram nos últimos 10 anos.
Não é curioso isso?
É como se, ironicamente, na área de segurança, todos estivessem preocupados em evitar que os presos fujam (objetivo louvável!), mas ninguém estivesse preocupado com os que já fugiram!
Um fio de esperança parece ter surgido com as redefinições do ENEM a partir de 2009. Uma das atribuições do ENEM é servir para Certificação para o Ensino Médio para aqueles maiores de 18 anos, como se fosse um supletivo.
Nos Estados Unidos existe o GED (General Educational Development ou também General Equivalency Diploma) com a função de recuperar a evasão (drop-out recovery) das High-schools.

As causas do abandono na maior parte das vezes tem raízes econômicas. Começar a trabalhar, filhos, casamento, dificuldade para conciliar horários e mesmo falta de percepção da importância dessa escolaridade para a vida futura.
Aqui no Brasil falta uma política agressiva no sentido de permitir que esse pessoal que abandonou os estudos possa recuperar o tempo perdido. A divulgação dessa possibilidade é fundamental para aqueles que quiserem estudar para obter os pontos necessários e saber que poderão fazê-lo agora duas vezes por ano via ENEM.
Nos últimos 2 anos, cerca de 1.000.000 de brasileiros já fizeram o ENEM com esse objetivo de obter o Certificado do Ensino Médio e cerca de 20% (200.000) passaram. Já é alguma coisa!